Vigilante encontrado morto na Sala dos Professores da Escola Liceu de Tauá

O vigilante Cícero Rondinelli Julião da Silva, 36 anos, conhecido por Dedé Julião, residente na Travessa Luis Alexandrino de Oliveira, 150, no Bairro Dr. José Ósimo, em Tauá, foi encontrado morto na manhã deste sábado, 20, na Sala dos Professores da Escola Liceu de Tauá Lili Feitosa.

Segundo informações obtidas pelo Blog do Wilrismar, o vigilante havia assumido o turno de trabalho nessa manhã e pouco depois depois, familiares de Dedé Julião ligaram várias vezes para o celular dele e como ninguém atendeu, um parente foi até a Escola e encontro o vigilante morto com um tiro na cabeça.

Inspetores da Polícia Civil de Tauá estiveram no local realizando levantamentos sobre a “causa mortis” e na saída, disseram que ele praticou suicídio usando a própria arma de trabalho.

Dedé Julião tinha 36 anos e trabalhava na Empresa Serviarm Segurança

Dedé Julião trabalhava como vigilante da Policlínica durante a semana e nos finais de semana era deslocado para a Escola Liceu. Nas folgas, ele também trabalha como garçon em eventos festivos.

Como o rabecão da Perícia Forense de Tauá foi acionado para uma ocorrência na cidade de Crateús na manhã de hoje(20/10), a Polícia Civil vai decidir sobre a retirada do corpo da Escola para ser levado ao IML.

Repórteres: Wilrismar Holanda/Lindon Jonhson

Leia também

© 2018 – www.difusorataua.com.br – Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Auranet Hospedagem de sites