Tauá: Diretora de Escola afastada pelo Prefeito Carlos Windson obtém liminar na Justiça e volta ao cargo

O Sindicato APEOC infomou por meio de seu site nesta quarta-feira, 19, que foi concedida uma liminar em Mandado de Segurança em favor da professora Juvenília Bezerra Filha, docente da rede estadual e municipal de Tauá, que vinha sofrendo perseguição política após a greve dos professores do município realizada no mês de agosto passado.

A professora é diretora da Escola Municipal Joaquim Pimenta desde 2015, aprovada em uma seleção para o triênio 2015/2018. Juvenília foi cedida pelo Estado para o município de Tauá, primeiramente pelo período de dois anos (2015/2016), sendo renovado por mais dois anos (2017/2018).

Notificação

Segundo a Apeoc, sem aviso prévio, o prefeito de Tauá, Carlos Windson, tentou cancelar a cessão da servidora, que foi notificada por ofício da Secretária Municipal de Educação, para deixar a escola num prazo de até 5 dias. Outros 4 professores, também cedidos à Prefeitura, não passaram pela mesma situação, pelo contrário, tiveram o convênio de cessão renovado.

O Sindicato APEOC acompanhou o impasse desde o início. O assessor jurídico da entidade, Ítalo Bezerra, entrou com um pedido de mandado de segurança, em favor da filiada, para garantir à professora, o direito de finalizar sua gestão como diretora escolar devidamente aprovada em seleção.

Vitória do Sindicato APEOC, da professora Juvenília Bezerra Filha e de toda a categoria que não se curva a pressão política de gestores.

*Informações extraídas do site do Sindicato Apeoc

Leia também

© 2018 – www.difusorataua.com.br – Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Auranet Hospedagem de sites