Demissões no 1º escalão: vigência de Decreto acaba e Prefeitura de Tauá pode iniciar a semana sem secretários

Terminou na última sexta-feira, 15, a interinidade nos cargos, dos secretários e sub-secretários da Prefeitura de Tauá exonerados pelo Prefeito Carlos Windson no último dia 1º de junho.

A medida foi adotada devido a crise político-administrativa que se instalou na gestão e com a justificativa de promover uma reforma no primeiro escalão da Prefeitura, no entanto, o Decreto, manteve os secretários nos cargos(interinos) até o dia 15 de junho, mas a reforma não saiu durante esse período.

O prefeito poupou da demissão apenas o Secretário de Agricultura, Argentino Filho, que é vereador, mas ele pediu exoneração e reassumiu sua cadeira na Câmara Municipal no último dia 04.

Veja o Decreto que exonerou o secretariado da Prefeitura de Tauá!

Houve ainda o afastamento da Secretária de Educação, Gertudes Mota, pela Justiça, durante a realização da Operação “Pela Estrada Afora”, realizada no último dia 07 de junho pelo Ministério Público e Procap.

Prefeitura está sem secretários?

Com o fim da vigência do Decreto, a população está em dúvida sobre quem compõe o secretariado da gestão a partir desta segunda-feira, 18, já que oficialmente, ninguém foi nomeado.

No Portal da Prefeitura de Tauá na internet, até o final da manhã deste domingo, 17, não havia nenhuma publicação relacionada a nomeações de secretários ou mesmo a prorrogação da vigência do Decreto que demitiu todos os integrantes do primeiro escalão.

Clique Aqui para acessar o Portal e o Diário Oficial da Prefeitura de Tauá

Prefeito investigado pela Câmara Municipal

Carlos Windson está sendo investigado pela Câmara Municipal de Tauá que na última segunda-feira, 11, acatou uma denúncia por infração político-administrativa com pedido de afastamento do cargo, por dois terços dos vereadores.

Na manhã da última sexta-feira, 15, o Presidente da Comissão, vereador Alaor Mota, PSC, enviou Comunicado ao Departamento de Jornalismo da Rádio Difusora informando quais serão os procedimentos adotados após o recebimento da denúncia.

A Comissão terá um prazo de até 5 dias para notificar o Prefeito Carlos Windson a apresentar sua defesa em até 10 dias. O processo inicial tem 405 páginas.

Veja o Comunicado

Denúncia

A denúncia recebida pela Câmara Municipal irá apurar possíveis irregularidades e superfaturamento de até 96% na aquisição de produtos destinados a merenda escolar, comparando os preços praticados no comércio local; contratação sem licitação de empresa para gerenciar o transporte escolar, inclusive com pagamentos feitos com dinheiro em espécie; gastos com pessoal acima do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal(teto máximo é 54% e Prefeitura chegou a gastar 67%); pagamento de vales de combustíveis de membros da comissão de transição em 2016 efetuados no primeiro ano da gestão Carlos Windson, dentre outras irregularidades.

 

Leia também

© 2018 – www.difusorataua.com.br – Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Auranet Hospedagem de sites