Assembleia geral: professores voltam a discutir sobre reajuste salarial em Tauá

O Sindicato Apeoc-Nucleo de Tauá volta a discutir sobre o reajuste salarial dos professores da rede municipal de ensino. Faltando 15 dias para o encerramento do primeiro semestre letivo, os salários da categoria ainda não foram reajustados pela Prefeitura, apesar das cobranças feitas e das reuniões ocorridas entre a entidade e a gestão municipal ao longo dos últimos meses.

A assembleia deveria ter sido realizada no último sábado, 09, mas em virtude da Operação “Pela Estrada Afora”, realizada no último dia 07 de junho, pelo Ministério Público de Tauá com o apoio da Procap, para investigar índicios de fraudes em licitações para a contratação de transporte escolar, que apreendeu documentos, computadores e celulares, culminando com o afastamento da Secretária de Educação, Gertudes Mota, e assessores, o prefeito solicitou o adiamento.

Atendendo ao pedido, o Sindicato marcou a plenária para hoje(15/06), a partir das 18h, no Auditório da CDL, situado no centro de Tauá.

Caso não seja apresentada nenhuma proposta de reajuste salarial, os professores irão deliberar sobre os rumos da campanha salarial de 2017 e a possibilidade de paralisação não está totalmente descartada.

Greve

No mês de dezembro de 2017, os professores entraram em greve porque a Prefeitura de Tauá, pela primeira vez em mais de 16 anos, atrasou o pagamento dos salários do último mês do ano passado, que foi parcelado e pago já em 2018.

Veja o Edital!

Leia também

© 2018 – www.difusorataua.com.br – Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Auranet Hospedagem de sites