EUA vence Holanda e se torna primeira seleção tetracampeã mundial do futebol feminino

Por Estadão Conteúdo, 14:18 / 07 de Julho de 2019 ATUALIZADO ÀS 14:22

A equipe norte-americana bateu as holandesas por 2 a 0 na grande final realizada neste domingo (7)

JOGADA

 

Com o título, as norte-americanas aumentam ainda mais a distância em relação às seleçõesFoto: AFP

Após vencer a Holanda por 2 a 0 na final da Copa da França, neste domingo (7), os Estados Unidos – que também venceram a última edição do torneio – se tornaram a primeira equipe tetracampeã mundial do futebol feminino. Com o título, as americanas, que já eram as maiores vencedoras da competição, aumentam ainda mais a distância em relação às seleções de outros países. A única outra equipe a levar mais de uma vez o título mundial foi a Alemanha, vencedora em 2003 e 2007.

Apesar do revés, a Holanda garante um feito impressionante, tendo chegado à final nesta que é apenas o segundo Mundial disputada pela seleção do país. Em 2017, o time ganhou a Eurocopa pela primeira vez na história.

 

A final

Durante o primeiro tempo, as holandesas até conseguiram segurar o forte ataque norte-americano. A partida foi a única na competição deste ano que os EUA não marcaram gol durante os primeiros 12 minutos de jogo.

O placar chegou ao intervalo empatado em 0 a 0 em grande parte graças ao ótimo desempenho da goleira Van Veenendaal. Na segunda metade da primeira etapa, ela fez defesas essenciais para manter a igualdade no placar: foram chutes a queima-roupa, cabeceadas e um golpe potente de fora da área desferido pela craque Morgan.

A goleira, porém, não conseguiu impedir o gol de pênalti convertido pela atacante Rapinoe, marcado pelo VAR depois que a zagueira Van Der Gragt atingiu Morgan com o pé dentro da área holandesa, logo aos 12 minutos do segundo tempo: 1 a 0.

Alex Morgan deixa o Mundial com seis gols, se consolidando como artilheira da Copa do MundoFoto: AFP

Em desvantagem no placar, as holandesas se viram obrigadas a partir para cima do time dos EUA, deixando maiores espaços na defesa. Foi assim que, aos 23 minutos, Lavelle carregou a bola pelo meio de campo, escapou das defensoras holandesas e balançou novamente as redes, com um chute no canto esquerdo da goleira: 2 a 0.

Até o final da partida, a goleira Veenendaal continuou sendo figura essencial para impedir que as holandesas sofressem uma goleada, fazendo defesas difíceis sempre que a defesa da equipe falhava.

Depois do apito final, as jogadoras americanas formaram uma roda no meio do campo e se abraçaram, comemorando o segundo título consecutivo da competição.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 – www.difusorataua.com.br – Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Auranet Hospedagem de sites