Entrevista: ex-deputado Idemar Citó faz duras críticas ao Prefeito Carlos Windson e diz que Tauá está entregue as baratas

Uma entrevista concedida à Rádio Trici FM, pelo ex-deputado estadual Idemar Citó, DEM, no início da tarde desta sexta-feira, 18, surpreendeu os grupos políticos e a população do município de Tauá, pela forma incisiva das críticas feitas a gestão do Prefeito Carlos Windson.

Como um dos principais apoiadores da candidatura do prefeito nas eleições de 2016, o ex-parlamentar não escondeu sua insatisfação com o atual modelo administrativo de Tauá e disse ter recebido telefonemas de seus conterrâneos cobrando uma posição das lideranças sobre o que vem ocorrendo no município.

Idemar fez duras críticas, reclamou do comportamento do Prefeito, que só dá ouvidos a um pequeno grupo que o cerca, defendeu uma reforma administrativa ampla e uma correção de rumos na forma de administrar de Carlos Windson.

As declarações do ex-parlamentar estão circulando nas redes sociais de Tauá e do Estado do Ceará.

Entrevista – Avaliação da gestão

Ao iniciar uma avaliação dos primeiros 17 de meses da gestão municipal, Idemar disse que “a alegria que nós tivemos em 2016(com a vitória na eleição), transformou-se em angústia, tristeza e falta de solidariedade. Que ele administre para o povo. Tauá está entregue às baratas. Quero dizer que meu prefeito continua sendo Carlos Windson, gosto muito dele, continua sendo meu prefeito mas não sei se é virtude ou defeito, a gente dá conselho ele olha, escuta e faz do jeito que quer”.

Idemar disse ter recebido telefonema de uma servidora da Prefeitura que não quis se identificar, reclamando que fez empréstimo consignado na Caixa Econômica, o dinheiro é descontado do salário, mas não é repassado para a Caixa e a servidora fica inadimplente. “A Câmara de Tauá repassa o dinheiro todo dia 20 enquanto a Prefeitura passa de 3 meses sem repassar um tostão. O dinheiro é da Caixa, descontou do funcionário, tem que pagar imediatamente! O que é isso? É desorganização? O que é?”, indagou o ex-deputado.

Em outro trecho da entrevista, Idemar disse que “para administrar um município como Tauá, você tem que ter organização, planejamento, determinação, não pode ser desse jeito rapaz. Pelo amor de Deus!”

O ex-deputado disse ainda que “recebi informações, que a Secretaria de Ação Social possuía mais de R$ 1,5 milhão no caixa e que não está sendo gasto por falta de competência para fazer uma licitação. Enquanto isso não tem papel, caneta, não tem nada na Secretaria de Ação Social. Isso é um absurdo. Um município pobre como nós vivemos e acontecer um negócio desse!”, criticou.

Continuando sua avaliação, Idemar Citó afirmou também que “segundo informações, o recurso para a recuperação da Estação Rodoviária que foi deixado aí, voltou. Pelo amor de Deus, você deixar o recurso voltar. Se eu fosse prefeito não deixaria isso acontecer. Que eu sabia trabalhar com organização, planejamento e não voltaria de jeito nenhum. Eu só acredito em coisa organizada”, disse ao fazer um comparativo com o nível de gestão de suas propriedades e empresas.

Indagado se está ajudando ao prefeito Carlos Windson, o ex-deputado disse que tem procurado “dar as minhas orientações naquilo que eu acho que estou certo e no que acho que tá errado. Tô me sentido um besta dando opinião porque ele não acata opinião de ninguém. Ele(prefeito) deve escutar duas ou três pessoas aí da Prefeitura e mais ninguém. Você acha que tá certo desse jeito?”, perguntou.

Idemar Citó afirmou ainda que “esse rapaz, Dr. Carlos Windson, vai se arrepender de ter sido Prefeito de Tauá, porque ele vai responder inquérito aí até o fim da vida dele, você vai ver o que estou dizendo. Serviço público não é brincadeira, é díficil”.

O ex-deputado disse ainda que “acho difícil o prefeito sair da situação que está, primeiro porque ele não quer, porque acha que as pessoas que estão com ele são as mais eficientes. Se fosse eu faria uma reforma administrativa muito ampla em Tauá. Procurava a Câmara e a imprensa para pedir apoio e fazer as coisas com seriedade. Ele perdeu a credibilidade. O povo de Tauá colocou nas mãos do Dr. Carlos Windson a esperança de dias melhores, mas aconteceu o contrário. Recebo ligações de pessoas que fornecem coisas pequenas para a Prefeitura e não pagam. Me disseram que até ao borracheiro a Prefeitura está devendo”.

Idemar lembrou que a administração da ex-prefeita Patrícia Aguiar conseguiu muitos recursos federais e estaduais porque tinha projeto. “Por isso que tinha muito dinheiro em Tauá na gestão passada. Em Tauá não tem um arquiteto para fazer projeto. Como é que você dá seguimento a uma administração sem nenhum projeto? Não tem condições”.

Perguntado se o que está acontecendo atualmente em Tauá seria herança da gestão anterior, o ex-deputado Idemar Citó rebateu dizendo que “as informações que a gente tem era que a gestão estava organizada”, acrescentando não ter nada contra o prefeito, mas “para administrar Tauá ele está muito distante, longe, longe”.

Já no final da entrevista, o ex-deputado disse ter recebido informações que “a empresa que faz a coleta de lixo está prestes a fechar porque não recebe o dinheiro. Pra onde está indo esse dinheiro rapaz? Se essa empresa do lixo sair vai ser um desmantelo maior do mundo assim como tá havendo na educação, muitas crianças sem poderem ir às aulas porque não tem carro, quando tem carro não tem merenda escolar. É um saco de gato, pelo amor de Deus! Pense meu prefeito! Vá à Igreja rezar e pedir a Deus pra ele lhe orientar pra você fazer uma excelente administração! É o que eu posso desejar”, finalizou Idemar Citó

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 – www.difusorataua.com.br – Todos os direitos reservados.

Site desenvolvido por Auranet Hospedagem de sites